Categorias:

O que é copywriting: como dominar a arte das palavras que vendem

Você sabe o que é copywriting?

Palavras bonitas, escrita agradável e conteúdo divertido.

Elementos importantíssimos em qualquer texto.

Porém, não são suficientes para garantir um dos pilares fundamentais de um negócio: a conversão.

A função da linguagem vai além de um belo acessório. Ela deve construir valor, gerar relacionamento e levar quem é impactado com mensagem à ação.

Seja uma venda, compartilhamento ou cadastro em uma lista.

Empreendimentos, especialmente os digitais, têm seu sucesso apoiado na escrita persuasiva, também conhecida por copywriting.

Copywriting significa o uso das palavras corretas para se comunicar com seu público no intuito de guiá-lo para uma tomada de decisão.

Copywriting não é escrita, é estrutura textual e você será apresentado(a) a essa técnica capaz de transformar seu negócio gastando pouco ou nada.

Ainda mais se você atua no meio digital.

O que é copywriting no mercado digital

Pessoas possuem necessidades emocionais complexas.

Elas querem ser heróis e heroínas para as pessoas que amam e ganhar dinheiro pode ser uma forma de fazer isso.

E elas irão pagar pela sua solução se você consegue colocar as palavras no lugar certo e do jeito certo.

O copywriter articula histórias para ajudar os leitores a entenderem porque o produto pode trazer benefícios para sua vida.

Transforma uma ideia em algo interessante e faz com que os leitores ajam com urgência.

E copywriting não nasceu no meio digital, apesar de ser muito utilizada nele.

Ela chegou bem antes disso…

Grandes copywriters e redatores do passado chamavam a atenção dos leitores através de meios tradicionais, como jornais, malas diretas e revistas.

No entanto, ao invés de convencer o leitor a clicar em um botão colorido, eles tinham que persuadir as pessoas a recortarem um cupom, fazer o envio pelo correio e esperar mais de um mês para receber o produto em casa.

Isso sim é poder de persuasão.

A grande maioria dos produtos são vendidos pela necessidade do amor, pelo medo da vergonha, o orgulho do reconhecimento, o desejo de se sentir importante, a urgência de se sentir atraente, a vaidade do poder, a busca pelo romance e a necessidade de se sentir seguro e o terror do desconhecido.

Ou seja, através da emoção, e isso não muda independente do meio, seja ele digital ou não.

E a habilidade de despertar o lado emocional do cliente não deve ser guardado apenas para o momento da venda, seja em uma página ou uma sequência de emails.

A copy precisa estar presente em cada ponto de contato com a sua persona, do primeiro ao último passo, da isca digital aos emails de engajamento, à página de venda, ou em um artigo como esse.

Copywriting para conteúdos

Sempre que você se planejar para criar um novo conteúdo, é necessário  inserir estes três elementos:

  • Motivação;
  • Informação;
  • Ação.

Muitas pessoas se preocupam tanto em criar um conteúdo riquíssimo em informações, mas simplesmente ignoram a necessidade de explicar como este conteúdo será útil para seu leitor e por que é importante que ele leia/ouça/assista até o final.

Por mais que você tenha botões de compartilhamento social, área de comentários e caixa de captura no final do seu conteúdo, se você não pedir para seu visitante compartilhar seu conteúdo, deixar um comentário e/ou cadastrar-se em sua lista de emails, dificilmente eles tomarão essa ação por conta própria.

Esta é a principal diferença entre criar conteúdos gratuitos e criar conteúdos estratégicos.

Um conteúdo puramente gratuito é aquele onde você transmite um caminhão de informações e não pede nada em troca.

Se você só publicar conteúdos dessa forma, seu visitante certamente ficará mal acostumado, podendo até se incomodar quando você pedir um email dele no futuro ou fizer uma oferta.

Já um conteúdo estratégico também traz muita informação de qualidade, mas sempre pede algo em troca ou recomenda uma ação para complementar o aprendizado.

Copywriting para ofertas de produtos próprios ou afiliados

Escolher as palavras certas e comunicar-se numa sequência correta de passos pode determinar o sucesso de suas campanhas, seja para vender seus próprios produtos ou produtos afiliados.

Este conteúdo pode ser um artigo para seu blog, uma landing page ou mesmo um vídeo.

Em termos gerais, você precisa seguir estes 5 passos ao fazer uma oferta:

  1. Capturar o interesse do visitante;
  2. Apresentar os benefícios do produto;
  3. Provar que o produto funciona;
  4. Mostrar a transformação que o produto pode causar;
  5. Chamar para ação.

Um dos itens que mais causa confusão é a apresentação de benefícios, pois muitos acabam apenas descrevendo as características do produto.

Para não restar nenhuma dúvida, vamos usar como exemplo um lápis. Esse produto tem como características:

  • É feito de madeira.
  • Tem diâmetro específico.
  • Usa grafite na ponta inicial.
  • Tem borracha na ponta.

Tudo que fiz aqui foi contar para você do que esse lápis é feito. Mas somente isso não seria suficiente para fazer você escolher entre o meu lápis e o de outra marca, certo?

O que realmente irá persuadir o potencial cliente são os benefícios:

  • Fácil de apontar.
  • Confortável para segurar.
  • Cria uma linha impressionante.
  • Deixa a correção fácil.

Se você está descobrindo o que é copywriting hoje, saiba que existe muito a ser estudado sobre o assunto, porque ele é complexo e bastante vasto.

Tanto que no nosso curso Escritor Milionário, temos mais de 75 aulas que envolvem escrita, criatividade, storytelling, marketing e copywriting, um bom começo para quem está iniciando sua jornada no mundo da escrita persuasiva.

Mas você pode começar aplicando esses 18 princípios nos seus textos e percebendo o quanto eles fazem a diferença nos seus resultados.

18 princípios essenciais de copywriting que vão transformar seus textos em pura arte

Um bom Copywriter não é somente um escritor talentoso.

Ele(a) conhece as técnicas que funcionam, busca aprender sobre os fatores psicológicos e comportamentais por trás dos processos de compra das pessoas.

Mais do que escrita, um bom copywriter precisa entender de pessoas e seguir alguns princípios essenciais:

1. As pessoas são mais facilmente convencidas após terem agradecido alguém, pois elas se sentem em dívida.

2. Empatia. Essa é a chave do sucesso para convencer pessoas. Coloque-se no lugar do outro e imagine como e o quê ele ou ela gostaria de ser convencido(a).

3. Use o nome faz com que a pessoa. Isso faz com que ela sinta que você não está interessado somente em fechar uma venda ou conseguir algo em seu benefício.

4. Use a antecipação a seu favor para vender mais. Ao anunciarmos algo que está por vir, é preciso mostrar suas funcionalidades e como ele pode ajudar as pessoas.

5. Sinta a personalidade da pessoa e tente se adequar a ela. Se você está diante de alguém mais reservado, falar alto pode deixá-lo desconfortável. O oposto também irá acontecer.

6. Repita o que a pessoa está dizendo em seus próprios argumentos, não só para mostrar que você está prestando atenção, mas como também sabe o que fazer para melhor ajudá-la.

7. Risque o não do seu vocabulário. Escolha sempre que possível, afirmações positivas que ajudam você a dar instruções com clareza e dar a intenção correta daquilo que você realmente deseja.

8. O gatilho da escassez é um dos mais poderosos. Quando o cliente não está totalmente seguro sobre comprar o seu produto, a possibilidade de não podê-lo mais adquirir o fará agir.

9. A história “nós somos parecidos” é a mais simples dessa lista e busca uma conexão rápida com a pessoa. Não deixe de mostrar sua missão, seus valores e sentimentos.

10. Procure direcionar a atenção de quem você deseja convencer somente para a ação que você deseja que a pessoa tome, evitando distrações.

11. Só venda aquilo que você usa ou acredita, sejam produtos seus ou de afiliados.

12. Uma boa copy ativa as emoções mais potentes (admiração, felicidade, medo e raiva)

13. Cuidado com a escolha do tom de voz. O que você diz é importante, mas como você diz é ainda mais.

14. As pessoas gostam de detalhes. Só não gostam de enrolação. Quanto mais profunda for sua abordagem a respeito de um assunto, mais autoridade você passa.

15. Utilize pontos de exclamação com parcimônia. Ao usar demais, o destaque não irá para os pontos realmente importantes e que merecem o ponto de exclamação.

16. Evite clichês e dados imprecisos. A diferença entre uma copy que converte e outra que não, pode estar na presença de dados e estatísticas mal utilizados ou usados em excesso.

17. Divida seus textos em parágrafos curtos, com no máximo 3 a 4 linhas. Além disso, use tópicos e subtópicos para organizar seu texto e dar mais pontos de entrada para o leitor.

18. Conecte pontos de maneira inovadora: não usar sempre a mesma fórmula ou o mesmo conteúdo tanto para páginas de vendas quanto para conteúdos. Se você usa aqueles anúncios que todo mundo já conhece você não chama atenção e muito menos consegue manter a audiência até o final da mensal.

Se você chegou até aqui você já fez mais do que descobrir o que é copywriting, você deu os primeiros passos para construir uma habilidade com potencial transformar seu negócio em um sucesso absoluto.

Agora é só continuar firme na caminhada.

Como Evoluir 6 Anos em Apenas 6 Meses: A Ciência dos Negócios de Alto Crescimento…

Mentoria Evolution

Clique e Leia o Relatório ➜

Mentoria Evolution

O post O que é copywriting: como dominar a arte das palavras que vendem apareceu primeiro em Viver de Blog.